Saúde feminina: entenda mais sobre os cuidados íntimos para as mulheres

Quando falamos sobre os cuidados da mulher, muitas pessoas acreditam que tais práticas se limitam aos aspectos de beleza. Mas, muito além disso, existem outros fatores importantíssimos e que devem ser considerados por quem deseja ter mais saúde e bem-estar. Esse é o caso da higiene íntima feminina. 

Embora considerado um tabu, esse tema ainda é ignorado por boa parte da população — especialmente, entre aquelas pessoas que seguem um dia a dia agitado e acabam deixando essas questões em segundo plano. No entanto, toda atenção é pouca. Ao realizar práticas cotidianas, conseguimos manter o nosso corpo mais protegido e longe de uma série de doenças. Afinal, estamos falando de uma região que tende a ser mais delicada, sensível e suscetível a infecções. 

Diante disso, vamos compartilhar com você, quais são os truques necessários daqui para frente. E o melhor? São atitudes fáceis e que podem ser realizadas sem dor de cabeça ao longo da semana. Acompanhe para saber mais!

Visite o seu ginecologista com frequência

Para começar o nosso post sobre a higiene íntima feminina, nada melhor do que citar a importância do acompanhamento profissional. Como já sabemos, o médico responsável por cuidar dessas questões é o ginecologista — um especialista que trata da saúde da mulher desde o comecinho da puberdade. 

O ideal é sempre consultar esse médico com certa frequência, deixando a vergonha de lado e falando abertamente caso haja qualquer tipo de incômodo na região íntima. 

Durante as consultas, será possível analisar se há alguma alteração no local, como alergias, coceiras, odores e complicações durante o período menstrual. Essa também é uma excelente oportunidade para solucionar dúvidas a respeito do assunto, ou ainda, entender melhor a respeito da sexualidade da mulher. Vale a pena!

Utilize lingeries de fibras naturais 

Pouca gente imagina, mas a nossa lingerie, mais precisamente a calcinha, tem uma forte influência na higiene íntima feminina. Isso porque, esse tipo de peça está em constante contato com a vagina, sendo importantíssimo escolher materiais incapazes de causar alergias ou qualquer outro problema na região. 

Segundo os especialistas, a melhor saída é optar por itens confeccionados a partir de tecidos de fibras naturais, como o algodão. Por ser mais leve, esse material facilita a respiração da pele e impede que a área fique abafada — cenário este, que pode contribuir para a proliferação de fungos e bactérias. 

Já as versões sintéticas apresentam mais chances de desenvolver uma transpiração em excesso, assim como, estimular o aumento de secreções diversas. Assim, fique sempre de olho durante a escolha, dando preferência aos modelos que não sejam apenas bonitos e confortáveis, mas também, próprios para preservar a sua saúde.  

Invista em um sabonete com pH neutro para higiene íntima

Atualmente, existem vários tipos de sabonetes íntimos para o público feminino. De modo geral, são produtos desenvolvidos especialmente para a higienização dessa parte do corpo, garantindo uma limpeza completa sem causar agressões. 

Na hora de adquirir o seu, prefira as versões líquidas e que apresentam um pH ácido. Também é interessante que o produto não tenha perfume e seja não-bactericida. 

E assim que escolher seu sabonete higiene íntima, é interessante aprender como realizar a limpeza da região. Para tanto, utilize água corrente e evite friccionar demais a pele da vulva. 

Ainda é necessário não utilizar esponjas ou panos para esfregar a área, mas sim, usar somente os dedos. Desse modo, você conseguirá eliminar a sujeira, mas sem irritar a derme ou comprometer a lubrificação natural. 

No período menstrual

Ao longo do período menstrual, é essencial reforçar os hábitos de higiene. Nesses dias, lembre-se de trocar o absorvente externo, no máximo, a cada 4 horas. Já se você utilizar absorvente interno, é necessário não utilizar o produto por mais de 8 horas. Combinado?

Na hora de dormir indicamos os absorventes noturnos, capazes de oferecer conforto e segurança por até 10 horas, assim você não se preocupa com vazamentos ou a troca durante a noite. Além disso, por ter um formato maior, é indicado para fluxos muito intensos, podendo também ser adaptado para o uso durante o dia. 

Em dúvidas sobre seu fluxo, lembre sempre de consultar seu ginecologista!

Dica da REDE

Os famosos lencinhos umedecidos devem ser usados somente em situações de emergência — e não como rotina. Como exemplo, destacamos os dias em que não conseguimos higienizar corretamente a região ou quando estamos fora de casa. 

Tome uma ducha após a relação sexual

Uma das principais dicas para quem deseja cuidar da saúde feminina, é tomar uma boa ducha após a relação sexual. A recomendação é que esse cuidado seja feito no mesmo dia de seu encontro, para evitar o aparecimento de doenças causadas pela falta de higiene íntima. 

Quando nos banhamos após essas atividades, conseguimos prevenir inúmeros problemas relacionados aos fungos, assim como, removemos o acúmulo dos lubrificantes, sejam eles sintéticos ou naturais. 

Já entre as complicações genitais causadas pelos maus hábitos, estão a candidíase, além do corrimento de repetição e os odores desagradáveis. Fique de olho!

Não use roupas apertadas demais

Apesar de, vez ou outra, estarem em alta na moda, as roupas justas demais podem ser as grandes vilãs da saúde íntima feminina. 

Normalmente, elas colaboram para que a região fique abafada e aquecida — o que ajuda no aumento do desconforto e odores fortes. Assim sendo, prefira investir em modelos de trajes mais soltos, leves e, como dito, fabricados em fibras naturais. 

Um truque bacana, é também dormir sem calcinha sempre que possível. Tal prática é excelente para deixar a área bem ventilada e minimizar o suor e as secreções excessivas, garantindo uma circulação de sangue — e ar — mais eficiente. 

Por outro lado, caso você não consiga dormir sem a lingerie, tudo bem! Nessas condições, o uso de shorts ou calcinhas com recorte largo deve ser considerado.

Viu só? Esperamos que, após essa leitura, você tenha aprendido tudo sobre a higiene íntima feminina e como realizar esses hábitos em casa, com total praticidade e segurança. 

7.3.27